Moçambique perdeu recentemente uma grande força de mudança. Como seu colega, Dr. António Tanda, descreve, “Ricardo Trindade foi um homem muito especial que aplicou suas muitas habilidades e sua dedicação à saúde e desenvolvimento da comunidade, e para uma sociedade civil mais forte em Moçambique”.

Como Vice-Director Nacional de Recursos Humanos e Formação no Ministério da Saúde, a carreira profissional do Dr. Trindade centrou-se na formação de pessoal e no desenvolvimento de recursos de saúde em Moçambique. Ele desempenhou um papel fundamental no apoio ao Programa original de Formação para Renovação da Saúde (THRP), uma parceria de saúde comunitária entre Moçambique e Canadá, e visitou Saskatoon ao longo dos anos para estabelecer relações e realizar seminários. O THRP desenvolveu o Centro de Formação da Massinga para a formação de trabalhadores comunitários de saúde. Os seus graduados têm vindo a trabalhar na saúde comunitária em Moçambique ao longo dos anos.

“O Dr. Trindade foi um dos primeiros a consciencializar a população sobre o HIV/SIDA em Moçambique. Seus esforços levaram à criação da MONASO, a principal organização nacional de educação e mobilização das comunidades contra o impacto do HIV/SIDA”, disse António Tanda.

Nas muitas iniciativas de que o Dr. Trindade fazia parte, ele sempre foi muito favorável ao engajamento e envolvimento da comunidade. O amigo e colega canadiano Don Kossick relata como um dos principais aspectos da contribuição do Dr. Trindade foi a promoção de conexões entre instituições de saúde e comunidades para benefício de ambos. Kossick lembrou: “ele desempenhou um papel importante no incentivo às instituições de saúde para construir relações directamente com as comunidades, comités comunitários de saúde e líderes comunitários. Ele encorajou os profissionais de saúde que vão para as comunidades a desempenhar um papel positivo e respeitoso na prestação de serviços de saúde. Tive o privilégio de trabalhar directamente com o Ricardo na realização de seminários sobre governação a nível comunitário. Ele encorajava as estruturas de liderança de saúde da comunidade a serem bem organizadas e conscientes de transmitir as necessidades de saúde de suas comunidades e desempenhar um papel na prestação de serviços de saúde.”

O amigo canadiano Murray Dickson descreve como “Trindade foi um mentor e amigo de muitos Canadianos. Ele ensinou-me muito de uma maneira séria e envolvente!!  E em dois lados do vasto Oceano Atlântico!!”

Trindade também dedicou seu tempo e energia para co-fundar um centro nacional de apoio à crianças com necessidades especiais (CERCI) e trabalhou em iniciativas para apoiar jovens em dificuldades e reabilitar jovens viciados em drogas.

“No fim do dia laboral, ele deixava o seu trabalho diário no Ministério da Saúde para ser conselheiro nas ONGs que ele havia ajudado a criar, como a MONASO para o HIV/ SIDA e CERCI para crianças com necessidades especiais”, disse António Tanda.

Mesmo após sua reforma do Ministério da Saúde, o Dr. Trindade teve uma vida ininterrupta e manteve o seu envolvimento social. Por exemplo, ele ocupou seu tempo trabalhando em farmácias comunitárias da sua esposa. Ele também tinha furos de água em sua terra para fornecer água potável limpa aos seus vizinhos das comunidades rurais circundantes.

O Dr. Tanda concluiu: “ele fazia parte de um movimento para uma sociedade civil forte, que apoia aqueles que foram deixados para trás. Esse era o Trindade.”